FEDERAÇÃO MINEIRA DE FUTEBOL 7
Competições Extraoficiais - 12/04/2018 às 12:57:54
CAMPEÕES: COMO OS TIMES SE DESTACARAM PARA A CONQUISTA DA STARTUP CUP
Rock Content Team e Unicórnio Futebol Clube foram os campeões do torneio e se destacaram de formas distintas para levantar o caneco.

Por RAFAEL PINHO ORSINI
BELO HORIZONTE, MG
Para levantar a taça, é preciso se destacar (Foto: Viviane Moreira/Reprodução FMF7)

Os Rockers não mediram esforços


Vez ou outra, o favoritismo de uma equipe atrapalha sua caminhada rumo ao título. Ao mesmo tempo, ninguém cria expectativa em um time a toa. Os favoritos são aqueles que, desde o começo, mostram que tem força. 

Foi assim que o Rock Content Team começou e finalizou a sua trajetória: se consolidando um dos favoritos, o time chegou a final de forma já esperada. O seu adversário, por sua vez, se fortaleceu ao longo da Startup Cup e era uma surpresa. E, se acharam que o jogo seria fácil, logo o adversário mostrou que a missão seria complicada.

A equipe do Semear tratou de dificultar as coisas para o time da Rock, abrindo um 2 a 0 no placar. Mas os Rockers logo mostraram os motivos de serem um dos times que se destacaram na competição, diminuindo na saída de bola. 

O empate e a virada viram em sequência, ainda no primeiro tempo, com o gol do capitão Victor Coutinho para sacramentar o resultado favorável. Depois disso, a segunda etapa se resumiu no controle da partida e na conquista do troféu.

Um dos maiores destaques da Rock fez a diferença durante todo o campeonato - e não estava dentro de campo. “A motivação da torcida foi o gás extra que a gente precisava para vencer os nossos jogos”, disse Coutinho, autor do gol do título. Questionado sobre o sentimento, o capitão destacou a concentração dos Rockers. “Sempre falamos na preleção que duas coisas ganham o jogo: concentração e raça. Tivemos muita vontade e empenho para levar o caneco para casa”, destacou. 

O Rock Content Team comprovou os motivos de seu favoritismo e, agora, o troféu da Startup Cup se tornou mais um Rocker de carteirinha.



As unicórnias provaram que mitologias são reais


Unicórnios são seres imaginários, constantemente associados aos sonhos das crianças que desejam montar em um cavalo que possa voar. Na Startup Cup, o Unicórnio Futebol Clube mostrou que até mesmo os sonhos impossíveis podem ser conquistados, levantando a taça do torneio feminino.

A equipe do UFC chegou até a decisão como um verdadeiro azarão. Depois de duas derrotas na fase classificatória, o time precisaria provar que não eram meros seres da imaginação. Foram duas vitórias em sequência, sendo uma vitória em cima das Rockers na semifinal. 

Chegou a hora da prova final. As adversárias seriam as Lobas, melhor equipe de todo torneio sem sofrer uma derrota sequer. Mas sonho foi feito para ser sonhado e as meninas do Unicórnios não queriam que restassem dúvidas.

Mesmo com a desvantagem de 2 a 0 no placar, o UFC reagiu. Ainda no primeiro tempo, empataram e viraram a partida, com dois gols de falta da atleta Bárbara. Na etapa final, as Lobas voltaram a igualar o placar. O juiz apitou o fim da partida e a disputa foi nos shootouts.

Só que no gol do Unicórnios tinha Patrícia, que agarrou dois chutes e os sonhos do time. As defesas da goleira não foram surpresa para o técnico Bruno, que já sabia da capacidade de sua atleta. “Nós treinamos o shootout e a Patrícia defendeu dois chutes meus. Sabia que ela defenderia hoje e saímos campeões”, confidenciou.

O treinador dedicou a vitória para suas atletas, que, segundo o treinador, “fizeram o máximo que pedi e eu pedi o máximo delas”. Entre exigir tudo, o UFC mostrou que as mitologias também podem ser reais. 




publicidade